Jarson rebate denúncias sobre suplementação e gastos excessivos com fogos

18/08/2017


O prefeito de Nova Floresta, Curimataú paraibano, Jarson Santos (PSB), rebateu as acusações publicadas em blogs nos últimos dias de que o mesmo teria pedido socorro à Câmara de Vereadores para a abertura de um crédito suplementar no valor de R$ 50 mil após ter “queimado mais de R$ 75 mil com fogos”.

De acordo com Jarson, a denúncia foi infeliz. “Aquilo que eu não entendo, eu não dou minha opinião. Então esse rapaz que fez essa denúncia foi muito infeliz”.

Jarson disse que a suplementação será usada no programa Criança Feliz, um novo programa do Governo Federal que foi lançado após a aprovação da Lei Orçamentária Anual (LOA) e para executá-lo o município precisa ter dotação orçamentária.

“A suplementação não foi de R$ 50 mil foi de R$ 69 mil. Esse dinheiro vem do Governo Federal, não é recurso municipal, o município não entrará com nenhum centavo, mas é preciso ter dotação orçamentária. Por isso, pedimos o crédito suplementar, assim como vários municípios da região pediram”.

Quanto a compra de fogos, o prefeito disse que a licitação foi feita com o valor estipulado de R$ 77 mil para todo o ano, mas não quer dizer que no final a compra atinja esse valor.

“O nosso objetivo hoje é não atingir nenhum limite máximo de licitação, mas licitação de fogos existe em todo o Brasil porque existem as festas culturais como São João, queima de fogos do final do ano, a festa do padroeiro e fizemos tudo dentro da legalidade”, pontuou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 
Copyright © 2018. Blog do Flávio Fernandes.
Creative Commons License