O que você procura?

Voto de minerva derruba PL que ampliava cobrança de impostos em Picuí

26/08/2017


Através do voto de minerva do vereador Aldemir Macedo (Avante), a Câmara Municipal de Picuí, Seridó paraibano, derrubou, nesta sexta-feira (25), a proposta do Poder Executivo Municipal que estendia a cobrança de impostos na cidade de Picuí, Seridó paraibano. Mesmo em repouso de um acidente que fraturou três vértebras, o presidente compareceu à sessão e barrou a passagem do projeto pelo Legislativo.

Composta por seis vereadores, a oposição é majoritária na casa e já tinha declarado voto contrário ao projeto, contudo perdia força sem a presença do presidente. Assim, a situação, que tem cinco integrantes, aprovaria o projeto.

A proposta, enviada pelo prefeito Olivânio (PT), tinha como objetivo a readequação do Código Tributário Municipal, onde todas as atividades comerciais passariam a ser taxadas, da maior a menor. Borracheiros, promotor de corridas de animais, lavadeiras, tatuadores, dentre outras profissões seriam taxados pela prefeitura numa espécie de pente fino.

Em determinado momento, o debate entre as duas bancadas esquentou, mas logo foi acalmado pelo presidente da Casa Francisco Eduardo de Macedo. Além do PL 015/2017 que ampliava a cobrança dos impostos, outros requerimentos foram apresentados e aprovados durante a sessão.

Votaram favoráveis a proposta do prefeito, os vereadores Ranieri Ferreira (PT), Del de Ademar (PMDB), Fernando Cross (PROS), Jozelma de Aguifá (PR) e Jean Barros (PT). Contra o projeto, votaram os vereadores Ataíde Xavier (PSD), Almir Dantas (DEM), Wagner Henriques (PSB), Vidal de Negreiros (PTB), Ednalva Dantas (PSD) e com o voto de minerva, o presidente Aldemir Macedo (Avante).


Ao compartilhar as matérias do Blog do Flávio cite a fonte, pois o mesmo tem redação própria. Apesar de criar seu próprio texto, quando usa informações da imprensa local as fontes também são mencionadas. Vamos juntos fazer uma mídia séria e com respeito aos profissionais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 
Copyright © 2018. Blog do Flávio Fernandes.
Creative Commons License