Contagem regressiva: Cenecista AM de Picuí prestes a migrar para FM

12/10/2017


No ano em que completou 32 anos no ar, a rádio Cenecista AM de Picuí, no Seridó paraibano, poderá encerrar 2017 em Frequência Modulada (FM), pelo menos é o que espera o seu diretor e um dos fundadores da emissora, J. Tavares (foto). Com a mudança, a região passará a contar com duas emissoras de grande porte, a Cenecista FM e a 89 FM, de Cuité.

De acordo com o radialista, até o final do ano a pioneira do Curimataú e do Seridó paraibano deverá migrar para a nova faixa e retomar o posto que perdeu com o advento das emissoras em FM. Com a mudança, a rádio, que é sintonizada atualmente através do canal 1.020 Khz, será ouvida na faixa de FM, através do canal 89.9 Mhz.

Em seus tempos de glória, a Cenecista era sintonizada em solo paraibano e potiguar por mais de 500 mil ouvintes diariamente. No seu quadro de funcionários, a rádio chegou a contar com 23 colaboradores. Nomes que se destacam ou se destacaram no rádio picuiense, como Jair Gomes, Geraldo Batista, Francisco Araújo e Reginaldo Araújo, passaram pela emissora.

Atualmente, a rádio Cenecista tem como concorrente local a rádio Comunitária Sisal FM. Já a nível regional, a emissora picuiense compete com a mais recente emissora da região, a 89 FM, da cidade de Cuité. Fundada no dia 4 de fevereiro de 1985 pelo professor Felipe Tiago Gomes, criador da Campanha Nacional de Escolas da Comunidade (CNEC), a Cenecista pertence a Fundação de Desenvolvimento de Picuí (FUNDEPI), entidade de direito privado, com personalidade jurídica, foro e sede própria na cidade de Picuí.

“Felipe Tiago Gomes montou uma emissora de rádio e entregou a um grupo de jovens, todos eles amadores e hoje com registros profissionais de radialistas, inclusive eu, graças ao idealismo deste grande picuiense”, escreveu o radialista Francisco Araújo, em seu blog, no aniversário de 29 anos da rádio.

Para custear a troca de equipamentos e a reforma do estúdio, a emissora realiza campanhas junto aos ouvintes e deverá promover um bingo regional, uma vez que os custos são elevados. O termo aditivo de adaptação da outorga da emissora foi assinado no mês de junho deste ano em um evento na Capital com a presença do ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab. Além da Cenecista, outras 4 emissoras paraibanas assinaram o termo.


Ao compartilhar as matérias do Blog do Flávio cite a fonte, pois o mesmo tem redação própria. Apesar de criar seu próprio texto, quando usa informações da imprensa local as fontes também são mencionadas. Vamos juntos fazer uma mídia séria e com respeito aos profissionais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 
Copyright © 2018. Blog do Flávio Fernandes.
Creative Commons License