Privatizado, São João de Cuité não movimenta economia do município

23/06/2019



Quem mais defendeu geração de emprego e renda em Cuité, e ganhou uma campanha com esse discurso, hoje não valoriza os comerciantes da cidade. Com a privatização disfarçada do São João de Cuité, o prefeito Charles Camaraense praticamente excluiu aqueles que dependem de pequenos comércios para manter suas famílias.

Sob a justificativa de que “não seria possível a realização do evento com recursos próprios da prefeitura”, a festa foi entregue a uma empresa que com a venda de bebidas, com preços nada generosos, banca as atrações. Charles alega a crise que o país vive. Justificativa antes criticada por ele e seu grupo quando a gestora era a ex-prefeita Euda Fabiana.

Para contrapor o discurso da adversária, Charles mostrou que podia fazer o evento sem ter prefeitura e ainda dava bebida – cerveja – para o público que lotava o largo do Arraial da Serra. Hoje, com prefeitura e sem amigos, o jeito, pelo visto, foi privatizar o festejo que antes durava noites com grandes atrações e aquecia o comércio local. A renda com a festa ficava, em sua maioria, no município.

Aos moldes atuais, populares não levam mais sua bebida para a festa. São obrigados a comprar em um único local, pois os comerciantes da cidade são autorizados a vender apenas lanches. Já a tradicional praça de alimentação, com o seu tradicional picado e demais comidas regionais, agora abre com hora marcada para fechar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 
Copyright © 2018. Blog do Flávio Fernandes.
Creative Commons License